domingo, 2 de maio de 2010

SLB-Futebol e o resto da Paisagem


Num abraço vermelho de paixão,
Voo forte das orgulhosas asas de um povo,
É velho orgulho de um orgulho sempre novo,
Explicado de pais para filhos encarnados de razão,
Razões que correm nas veias de um Amor sem explicação,
Mística vitoriosa pela qual, tal como tu, eu por ela me movo,
Irresistível Rainha dos céus, gloriosa Águia de rubro coração,
Dúvida dissipada entre garras em chamas de um imenso fogo,
Dribles quentes de glória aquecendo a vida num intenso jogo,
Jogo de vidas gravadas com as garras douradas de uma visão,
Golos inflamados de sofrimento no prazer de ser campeão!
*
Papoilas mágicas em zig-zag entre espinhosos adversários,
Delicadeza à solta enlouquecendo em estonteantes rendilhados,
Nós atrás de nós no juízo defensivo de guardiões desesperados,
Entre pernas e chapéus gordos frangos de desportivos aviários,
Aselhas desorientados em ataques cegos de sentidos contrários,
Sentem-se avermelhar de vergonha por papoilas atormentados,
E saem para o intervalo rezando pelo final apito dos aliviados!
*
O povo agradece a vida do vermelho que corre nas veias,
É cor viva da alma ou talvez do forte tinto de garrafão,
Os copos de leite também se tingem de vermelhas ideias,
Já as mulheres, do vermelho, parecem nunca ficar alheias,
Mulheres rubras na alma de um Povo vestido de vermelhão,
Beleza conquistadora invejada por rivais de atitudes feias,
E de tão vaidosas do glorioso jamais se mostram cheias,
Vaidade imensa iluminada pela luz de orgulhoso lampião!
*
Prostra-se o mundo enfeitiçado aos pés de iletrados mortais,
Peões de circular ignorância redonda paridos em partos normais,
Ninguém lhes ensinou o abecedário ou o valor de uma primavera,
Nem eles se envergonham de certeiras biqueiradas na atmosfera,
Quando o esférico, amante de todos os momentos e outros mais,
Se arredonda em sedução aos olhos de quem seu amante espera,
Transformando a lua em novos amores de cheios desejos iguais,
E não fosse o Sol, rei de toda a luz, seduzir sonhos irracionais,
Brilharia a bola rainha no centro da disputa de quem a espera,
Em vez do quadrado que fora do rectângulo cozinhados tempera,
Provando que no gosto do povo apenas se jogam vitórias finais!
*
Contam-se minutos de massacre desferidos por incapazes protegidos,
São cinco dias da semana e mais um cismando no assédio do seboso,
Mandá-los para a inocente puta que os pariu é por demais perigoso,
Trabalho de escravos competentes que asseguram o tacho adquirido,
Pobre escravo descompensado faz todo o trabalho do inútil garantido,
Adivinha-se a promoção do filho do doutor, esse brasonado lustroso,
Para chegar onde chegou, não se poupando, foi em manha generoso,
E sob vis ameaças do desemprego é o trabalhador honesto advertido,
Porque num País que nada produz qualquer trabalhador é suprimido,
É mesmo uma real ameaça se comparado com o inabilitado vagaroso;
É justo? Pergunta o explorado ao filho duma grande cunha divertido,
Apanhando como resposta um reles vitupério de carácter indecoroso,
Nó que arde no estômago o inferno de ter o próximo dia como castigo!
*
Chega tão ansiado dia onde se jogam contidos recalcamentos,
Duas cores diferentes jogam o ódio e amor de adeptos iguais,
Um
apito preto julga em decisões inócuas, outras vezes fatais,
É o chefe injusto para o qual foi um trabalhador divertimento,
Agora é baliza devassada por impropérios de desabafos totais,
Corno, cabrão, filho de uma puta são jogadas de procedimento,
Vingança recalcada de imensa dor trabalhada no pensamento;
É o alívio na fervura intensa da injustiça onde vós trabalhais,
Orgasmo de contenção explodindo dos foras-de-jogo carnais,
É o povo que se liberta sem nunca deixar de ser instrumento,
Bola maltratada e fácil de conduzir em dribles de sentimento!
*
Bem me esforço para dominar esta minha vermelha voragem,
Mas o esplendor que na Luz infernal de minha alma irradia,
É como um fogo vivo que arde alastrado por gloriosa ventania,
Soprado lá do céu onde Jesus é um lança-chamas de coragem,
Inflamando um povo nunca farto de vitórias à sua passagem,
Traçando milagres divinos em relvados de vermelha sabedoria,
Conseguindo que onze apóstolos espalhem acom harmonia,
Uma fé benfiquista que até sobre os católicos já leva vantagem,
Deus me perdoe esta blasfémia insolente, talvez em demasia,
Mas neste Portugal onde à Luz se peregrina em alegre romaria,
A verdade assim proferida é ao Benfica
uma justa homenagem,
E tudo o resto, que bem fazendo parte da natureza, é paisagem!
*
Jesus, alivia as contas do meu encarnado rosário,
E, junto com teus apóstolos, não te esqueças do meu aniversário!
*

13 comentários:

Epee disse...

KrystalDiVerso em chamas no UniVerso de DiVerso, escrevendo versos com suas tintas. DiVerso desportista... nada adVerso.








----@____
"Todos por Um" a um ponto da vitória, hoje, apenas adiada.

Graça disse...

Ainda não foi desta... esperemos que na próxima semana haja alegria... quente, como essa chama.


Um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

ainda não!

só para a semana!

beij

Epee disse...

DiVerso, agora em perfil adVerso, característica principal de seu reVerso.

Do palanque ao estádio de futebol.
Um clássico. Alguns jogadores. Uma razão. Várias razões. Um amor. Sempre ele, o amor de 'DiVersoKrystal'.

Do Poema, os personagens no encontro com a Poesia:

O H'omem ["orgulhosas asas"] e a M'ulher.

A B'ola ["correm nas veias"] e a R'ede ["gloriosa Águia"].

A P'aixão ["glória"] e o P'razer ["campeão!"].

















//@____
Agradeço a partilha da bela poesia e aguardo novos versos pra continuar meus devaneios.

Epee disse...

Terça-feira, o intervalo à frente de dificuldades que ainda podem ser superadas. As papoilas, (no Brasil, papoulas) doce perfume de ópio, no tempo certo há da razão prevalecer... esperar, ceder, conceder... e esperar... no intervalo de quem ama, de quem aposta sempre na razão... driblando incertezas e fazendo de todas as dúvidas a procura ideal ao discernimento. Golos!








//@____

Sucesso, DiVerso, com o 'KrystalDiMagem.blogspot.com'.

vanda f. disse...

Olá,
já que o Sporting se ficou pelo 4º (!!!!) lugar, que vença o melhor!!
parabens aos benfiquistas.
htt://lugardepartilhaedso.blogspot.com

Epee disse...

Quarta-feira,
a bola rola no campo de Diverso.


É chama que arde. É tinto que embriaga. É hemorragia de torcedor, no vermelho-vivo que corre e escorre peito adentro.

Mas é na vaidade, decorrente do orgulho, que o verso de DiVerso dribla e no lugar da deformação causada pelo orgulho desmesurado, encontramos a soberania da modéstia. Uni-Verso de DiVersoKrystal.











//@____

Vieira Calado disse...

Logo venho ver a continuação...

um abraço

Nilson Barcelli disse...

Nunca me passaria pela cabeça fazer um poema ao SLB...
Parabéns pela criatividade, que desta vez voa mais alto, nas asas da águia, nas asas da vitória, que é certa mais ainda não foi concretizada.
Parabéns pela criatividade, que não foi afectada pelo fervor clubístico, que partilho.
SLB, sempre...
Abraço glorioso.

poetaeusou . . . disse...

*
Amigo,
,

Sem ti Benfica
É andar nesta vida sem rumo
Ao sabor dos caprichos de ocasião
Sentindo a esperança vã da ilusão
Onde eu a pouco e pouco me consumo
Sem ti Benfica
É viver num mundo virtual
Em que o teclado como oposição
Reprimindo o bater do coração
Impossibilita de tornar o amor real
Sem ti Benfica
É ter sentidos e não sentir
É existir e não viver
É olhar o mar imenso sem o ver
È querer amar e não conseguir
Sem ti Benfica
É não ter o que se tem
ver tanta gente
e nunca ver ninguem,
Sem ti Benfica,
é ter na vida tudo
mas não ter nada !!!
,
Saudações benfiquistas.
(Já está feito o Post para
Domingo ás 20 Horas)
*

Epee disse...

Quinta-feira, reVerso de Diverso em astro-rei e em lua-sedutora, no campo da falta na grande área, na iminência do gol, o prazer dos amantes... de saber fazer da espera, a hora certa.

O clip é um tributo ao SLB. As imagens, o fundo musical... no conjunto um Poema em vídeo.










//@____

EXCelente, DiVerso, o clip é top de linha tamanha poesia que se faz. Que não deixa de ser um tributo também aos seus leitores, pela alegria, que sendo contagiosa, nos enche de satisfação e no meu caso, quase, quase, lamento não ser Benfiquista... já quase, quase, o sendo. Ou querendo ser.

Graça disse...

Sabes, sou sócia do Benfica, desde pequena. Sempre que posso, vou à Luz e não há como descrever o que se sente, no meio daquele estádio cheio, quando se canta, numa irmandade única, "Glorioso, SLB". Estou a adorar este teu poema. O vídeo é magnífico, cheio de lembranças minhas :). E a foto que encerra o blogue, simplesmente, linda!!!!!

Escolho o beijo.

Epee disse...

DiVerso em campo, no poema o "SLB-Futebol', no contar das horas que antecedem ao jogo, recita versos da conquista à vitória de um time, sensível razão de um torcedor, faz da voz um grito, ejacula impropérios e na arte inflama-se em chamas ao novo 'wallpaper'.

Reúne tod'o resto', em torcida, jogadores, apito e na fé que não lhe falta nunca.

Afinal é Domingo[!], 9 de maio de 2010, uma data que há de ficar na memória de todos os Portugueses, cujo coração é 'águia'.

E aquel'a Paisagem" não passa de mera paisagem... nem desmerecendo a natureza, nem a paisagem, apenas selecionando como ReVerso de seu Krystal que sua paixão no momento lhe exige... a natureza pelo verde campo presente.

Assim, DiVerso. Assim, Krystal.










//@-
No domingo de teu coração benfiquista, desejo um bom domingo, um feliz domingo.