sábado, 6 de junho de 2009

Réquiem


Sirvam-me lágrimas de dor,
Em bandejas dilaceradas pelo amor,
Esse Amor chorado,
Traído por sedução traída,
Traição germinada na lágrima consentida,
Pela lágrima do orgulho desprezado!
*
Chorem pelo sexo,
Chorem pelo Amor,
Chorem lágrimas sem nexo,
Chorem pelo meu pensar complexo,
Por favor,
Chorem por mim!...
Ao meu choro digam sim,
Tenham pena deste meu estertor,
Escondam de vós penas de dor,
Que as lágrimas não demorem,
Mas, por favor,
Por mim, Chorem!
*
Venham ao réquiem de meu orgulho,
Retenham vossas lágrimas e saboreiem o engulho,
Afoguem-me em minha missa dos defuntos,
Para que possamos por mim chorar juntos,
Lágrimas da miserável pena onde eu mergulho!
*
Cubram-me com vossas lágrimas sentidas,
Meu frio anseia por vossas lágrimas fingidas,
Afaguem minha esforçada vergonha serena,
Com texturas de vossas lágrimas de pena,
Fertilizante fracassado de lágrimas imerecidas,
Corpo meu de onde germina uma açucena!
*
Escondam de vós penas de dor,
Que as lágrimas não demorem,
Mas, por favor,
Por mim, Chorem!
*
Façam-me sentir vossas lágrimas desdenhosas,
Penetrando o útero de minhas lágrimas manhosas,
Fodendo a pena que pena tem de mim,
Fecundando veias onde voam mariposas,
Em voos carpideiros de choro sem fim,
Asas do não em prisioneiras asas do sim!
*
Todas as lágrimas são belos presentes,
Olhos de água de falsas penas risonhas,
Onde voam lágrimas de pena enfadonhas,
Entre pingos insípidos de sal imerecidos,
Prenda de pena desavergonhada de vergonhas,
Acabando desprezada na pena dos amigos!
*
Secaram agora todas as lágrimas alheias,
Hipocrisia amiga de lindas lágrimas feias,
Quase afogaram minha esquecida beleza,
Chorando desdém sobre minha tristeza!

*
Escondam de vós as penas de dor,
Que as lágrimas não demorem,
Mas, por favor,
Por vós, Chorem!
*
Aquelas açucenas brotadas de meu corpo,
Regadas com lágrimas de pena,
Ressucitam o olhar de meu olhar absorto,
Esperança desmedida de uma lágrima pequena,
Que zarpa do olhar daquele abandonado porto,
Navegando a Liberdade em tempestade amena!
*
Escondam os olhos das penas de dor,
Que as lágrimas não demorem,
Mas, por favor,
Por mim,
Antes do fim,
Não chorem!

14 comentários:

Nilson Barcelli disse...

És um provocador...
Mas sabes fazê-lo com classe.

Não vou chorar por ti, como é óvio, nem derramar lágrimas fingidas.
Digo-te apenas que és original. E isso agrada-me quando te leio, como é o caso deste poema.

Caro amigo, tem uma excelente semana.
Abraço.

Clotilde S. disse...

Prefiro a alegria às lágrimas, mesmo quando as coisas correm menos bem, mas apreciei a garra do teu poema.
Um abraço,
Clo

Avassaladora disse...

"Façam-me sentir vossas lágrimas desdenhosas,
Penetrando o útero de minhas lágrimas manhosas,
Fodendo a pena que pena tem de mim,
Fecundando veias onde voam mariposas,
Em voos carpideiros de choro sem fim,
Asas do não em prisioneiras asas do sim!"

Quem brinca assim com as palavras só pode ser um mago!

Krystal, não me admira que tenhas deixado um comentário para mim, que daria um lindo post sobre a paixão!

Aliás, com a sua autorização, ainda vou fazer um post som ele...
Com os devidos crpeditos a vc, é claro!

Fiquei embasbacada com seu comentário/texto!

Boquiaberta mesmo... Moço, vc foi fundo em sua análise do amor, ou seria dissertação sobre a paixão?

Meu carinho e admiração!


Beijos avassaladores!

Denise disse...

Creio que hoje,especialmente hoje,esteja em um momento,digamos,emotivo demais.
MEU DEUS que lindo,profundo e triste.

ou serei eu q li tudo isso?

adorei vir aqui
Volto!

Denise

Serenidade disse...

Kristal,

quem mais chora somos nós e choramos por nós mesmos, por mais que digamos que não!

Obrigada :)

Serenos sorrisos, com lágrimas de alegria, estas sim são fabulosas e nos transmitem grande harmonia :)

AnaMar (pseudónimo) disse...

Não sigo o exemplo, mas bebo as palavras. Que a sede de poesia é difícil de saciar.
Belo poema.
Bj

Isa disse...

Ñ posso escolher entre beijos e abraços...Fico com os dois.
Obrigada pela visita.Obrigada pela gentileza do seu comentário.
Obrigada pela beleza do seu Poema.
Beijo.
isa.

paula barros disse...

Oi, você chegou chegando lá no blog e arrasando com o belíssimo comentário.

Fiquei sem saber de onde você tinha me surgido. Lendo aqui a primeira página do seu blog, identifiquei uma poesia sua que tinha acabado de ler num comentário do blog do Dauri.

Eu lendo você lá, e você comentando no meu blog, e assim as pontes e elos se formam no mundo virtual.

Seja sempre bem vindo.

Li seus poemas. Diferente dos poemas que costumo ler. Li essa página toda, quase uma necessidade de reconhecimento da escrita, de me situar.

fico com os abraços e beijos, nunca é demais. rsrsr

E retribuo conforme sua vontade.

mundo azul disse...

___________________________________


...versos doídos!

Belo poema...


Beijos de luz e o meu agradecimento pela gentil visita!


Zélia

________________________________

paula barros disse...

A lua sem verso e sem estrela
Agradece emocionada o poema
E com um gota de lágrima no olho
Fazendo brilhar o olhar
Vem saltitante agradecer


Venho sim ler com calma seus poemas.

Esse da lua, li vendo a cena interpretada em um teatro. Escutei a voz, e pude ver a expressão do ator, ao se debruça sobre o peito, mão no coração, falando para a lua. Hora me parecia um ópera, hora um monólogo.

Meio louco, não é? Mas vai se acostumando comigo. rsrsr

aplausos!!!!!

(vou contar um segredo, sai daqui correndo e fui ler seu comentário lá na Avassaladora, porque se deixou a avassaladora desse jeito, já sabia que eu ia gostar. rsrs)

Tetê disse...

Puro cristal!



kristal
!!



Quando li esse poema pela primeira vez...

brinquei com as palavras,
formei frases desconexas,
formulei perguntas,
pulei parágrafos...
busquei a imaginação no horizonte
perdido...

e não encontrei nada daquilo que já estava lá,
bem definido
e que eu insistia em não
querer enxergar...

a dor pelo amor perdido,
a dor da ausência,
a dor do beijo que não foi dado,
a dor.


Que dor não tinha coisa alguma
de dor
e que era só beleza e magia.


Porque o amor é isso!


É a magia feita e desfeita
entre sonhos e realizações,
entre o lúdico e o lúcido.

Mais que isso.

Era mesmo o amor!

Que nos encanta e nos aDsorve!



E se hoje, na calada da noite da véspera do Dia dos Namorados, venho aqui a tentar dizer alguma coisa, muito sem sentido...
é porque cultuo esse amor como fonte de bem querer único.


Porque sem ele não existo... e sem ele, só resisto!


Porque choro, me despenteio, mas amo.


E não importa se o traste
(às vezes preciso de alguma coisa pra justificar meus próprios erros,
talvez só seja mais uma de minhas faces)
é traste ou cavalheiro, ou se é misto...

O fato é que sinto que meu tempo se esgotou,
e que sem ele coisa alguma faz sentido...


e aí!!!!!

lágrimas de mim!!

e que me salvem!!




Boa noite!!!

AnaMar (pseudónimo) disse...

Nunca digo adeus. Nem na morte.
Escolho um abraço.

KrystalDiVerso disse...

Em meu blog, seguindo critérios definidos por mim, vou passando por vários e variados espaços, vários universos de pensamento, todos eles admiráveis de uma ou outra forma que eu admiro. Por isso são admiráveis!...
Tal como na vida, neste nosso mundo que deve pautar-se pela sinceridade, pela verdade, pela coragem de resistir a tentações estranhas, o http://KrystalDiVerso.blogspot.com, a abrir excepções que poderiam originar o início de um precedente pouco digno da personalidade, tanto da Krystal como do DiVerso. Por outras palavras, o krystalDiVerso é um blog onde não há lugar para túmulos ou candidatos a túmulos ou ainda, candidatos(as) a falsos túmulos. Aqui JAZ não é o nome deste blog e, sendo assim...
O lugar do seu admirável blog está reservado nos corações de Krystal e do DiVerso; se mudar de ideias e tomar uma decisão não tão hesitante, é bem vinda e nos dará imensa alegria!...
Todos são livres de partir, de fugir, de criar uma nova vida, de operações cosméticas, no entanto, não existem os admiráveis transplantes de Alma nem de consciência; esses estão muito para lá da aparência física, do rosto, da máscara!

Não lhe peço desculpa pela dureza das palavras ou expressões, apenas lhe dedico o meu perdão!...
Mas que lamento... lamento!

Como poderá verificar, seu blog foi "eliminado" dos caminhos de krystalDiVerso!...
Se mudar, definitivamente, de opinião... os caminhos de Krystal estão abertos!

Não há escolha entre...

Boa sorte!

Avassaladora disse...

Krystal, agradeço a generosidade...

Andei lendo vc... Poemas, comentários, respostas...
Intrigante!

Me pareceu um homem cheio de mistéiors... Palavras, que de tão fortes, parece serem ouvidas... como se sua voz exalasse delas...

Muito estranho...

Talves eu esteja muito sensial...rs

Daí essa sensação de que isso aqui pode ter algum calor humano...

Uma voz que de repente ressoa pelo auto falante...


Acho que não disse coisa com coisa...

Tentei dizer o que estou sentindo...

E talvez não esteja sentindo coisa com coisa...rs

Desculpa pela confusão com as palavras...

Beijos avassaladores!