quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Sombra Dos Lírios Serenos

*
Dorme tua branda Sombra serena,
No aroma leve de uma branca açucena,
Adejando levemente no bafo de uma brisa,
Véu de frescura suave que por alguém se giza,
Adejando alma celeste de uma branca e leve pena,
Soltada na paz da asa branca de uma pomba pequena,
Deixando-se voar na profecia de uma adormecida pitonisa,
Que envolvendo-se no murmúrio calmo na esperança plena,
Baila em ténue sombra que sobre os pensamentos deslisa,
Ninando sobre delicados pés lavados que tua alma não pisa,
Anuindo ao tranquilo olhar cúmplice que meigo seu olhos acena,
Acenando a cúmplices olhos que exalam uma suspirada brisa,
Bulindo da gradação de uma pomba numa mesma açucena,
Á suave leveza que sonha da mesma sombra serena!

Movem-se levemente as leves sombras da Alma,
Apática sombra serena de uma sina tépida e calma,
Aparência de luz que os corpos cobertos não ilumina,
Cobrindo com o Sopro leve de uma madrugada menina,
Onde procura doce carinho no leito de uma macia palma,
Cavado pegar sustido sob colchão de luzente neblina,
Por sombra de luz que treme na luz de uma lamparina,
Cintilando entre sua luz que por sua sombra é vivalma!

Adormecem as sombras que deslizam na luz da serenidade,
Dormindo um vôo picado de paz na mansidão de um sono leve,
Onde Flutua no aconchego de um estremunhado sonho breve,
Fleuma de lírios brancos esquecidos em campos de eternidade,
Harmonia da essência perdida no sonho perdido da Humanidade,
Metamorfose das açucenas em brancos e quentes flocos de neve!

Movem-se levemente as leves sombras dos lírios da Palma,
Aparência da luz branca dos lírios que sobre os corpos escreve,
Apatia de sombras serenas nos serenos lírios brancos da Alma!
*

4 comentários:

Epee disse...

Fevereiro chegou!


"Olhai os lírios do campo; eles não trabalham nem tecem; no entanto eu vos digo: mesmo Salomão, em toda sua glória, não se vestiu como um deles". (Palavras de Jesus, no Evangelho segundo São Matheus)


¬¬Algumas Curiosidades sobre os Lírios

Da História:
Uma das flores mais antigas do mundo e representam pureza, inocência, doçura, paz, saudade, proteção, nobreza...

Da Mitologia Grega:
Aconselhada por Minerva, Juno deu seu seio a Hércules, que havia sido abandonado por sua mãe Alcmene e ao sugar o seio com força, o leite esguichou em grande quantidade. As gotas que se espalharam no céu formaram a Via Láctea e as que caíram na terra transformaram-se em lírios.

Da Religião:
Os cristãos associam os lírios à Virgem Maria, fazendo referência à pureza, justificando assim sua presença nos ramos das noivas, como símbolo de pureza.

Da Alquimia:
Fabricavam um perfume "mágico" com os lírios, muito utilizado em rituais. "Também existia uma crença que a flor ajudava a reconciliar os amantes: um pedaço do seu bulbo teria o poder de reaproximar os namorados que romperam as relações."


É DiVerso e é Krystal,
É Poeta.

Assim, nesta madrugada de fevereiro, o Poeta nos presenteia em SOMBRA SERENA com uma tela de carinho e cuidado, em letras pintadas de paz, alternando sentimentos como compaixão e devoção em tons de violeta-claro e branco, favorecendo a calmaria e a serenidade, combinada matiz, em sutil "gradação", quase imperceptível, não fosse a sombra negra, seu plano.

Com as asas de Krystal, patente, permitimos o voo, raso, sobre o universo de seus versos. Umas vezes, feito "asas aos pés", outras vezes, feito "sobre pés às asas", nunca porém, de asas aparadas, assim, não se chamaria poema, nem o Poeta seria, DiVerso.

Dos espaços vazios e obscuros, alcançamos o suspiro de leve brisa, nesta ainda madrugada. Pensamos em Apolo "deus da divina distância, que ameaçava ou protegia deste o alto dos céus, sendo identificado com o sol e a luz da verdade. Fazia os homens conscientes de seus pecados e era o agente de sua purificação..." Mas Apolo também sendo "Senhor da Música, Deus da Lira Dourada, Músico dos Deuses e Líder das Musas", DiVerso nos convida à dança, talvez ao som de "são teus olhos/a luz de mil estrelas/são teus olhos" e envolvido em comedido silêncio, assistimos à sublimação (Psican.) do desejo, paradoxal, diria o Poeta. Como se fosse possível tocá-lo, quase podemos senti-lo à palma, da mão, ou aspirá-lo, forte essência, quase real, traduzida madrugada menina em mulher. Um passo, outro passo, entre uma rima e outra, nas asas do Poeta, levitamos, partilha(mos-nos) inconfundível de formas e tintas, onde seus pincéis experimentam em cores a mistura leveza dos corpos, resultando em escava delineada ao traço mais sutil da personalidade Humana - sua dignidade.

Mas, das aparências (justificando não sendo uma história nem de amor, nem sobre o amor), o desenho composto à perfeição do artista, ainda que "floco de neve", preservada fidelidade, se revela sob a transparência de sombras almas em almas assombras.
Em trevas, a sombra alma decomposta, lamenta seu cruel destino: De una a uno.

Há quem diga: "sorte de uns, azar de outros". Refaço o percurso e digo:
Privilégio de uns, privilégio de todos, pelo merecimento, ou não, por ser DiVerso, por ser Krystal.


¬Os Lírios recebem significados especiais, em cores diferenciadas, representando os seguintes sentimentos:
Flores Amarelas: Sentir-se nas nuvens.
Flores de cor Laranja: Você é fascinante.
Flores Brancas: Estar no paraíso.

Pelo lírio branco aqui "desenhado", não tenho dúvidas, de que Krystal em seu melhor DiVerso é o verdadeiro Paraíso.















___@----
Boa quinta-feira.
Peço perdão pelo utópico comentário, mas já deveria ter se acostumado ao fato de que não perco a oportunidade de adsorvê-lo.

Nilson Barcelli disse...

Fabuloso poema, como sempre.
Pleno de belas e surpreendentes imagens poéticas. Com muito ritmo.
Gostei, pois claro.
Abraço.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Krystal!
Chego atrasada, chego.
Trouxe o post de O Dia de Hoje, o qual lhe deixo + Beijos************

*O DIA DE HOJE

O dia de hoje é o mais importante na vida

O dia de hoje deve merecer total prioridade.

Só hoje se pode ser feliz

O amanhã sabe-se lá se chegará,

e o ontem já foi muito tarde para ter sido feliz.

A maior parte das nossas dores é fruto

dos restos do ontem

ou dos medos do suposto amanhã.

Viva o dia de hoje!

Viva feliz!*


Estou com gripe forte. Dei um xô na dita, mas ela persiste, e na minha sobrevida, é difícil. Por isso, não vim antes. Nem consegui ler os seus versos. Sorry.

Muito obrigada.
Vejo ao lado algo sobre lírio. Conheço uma pessoa que tomou chá de lírio. Acordou sei lá quanto tempo depois, com uma baita cicatriz no rosto e não se lembra até hoje de nadica de nada.

Entorpecente
Perfume

Lírio e açucena = pureza.
Ofélia (Shakespeare + várias manifestações artísticas (sobretudo na pintura, Delacroix, Milais, Waterhouse, etc) e Rimbaud (que eu traduzi) quando se lança ao rio, repousa sobre um grande lírio.
Traduzi por açucena (vários motivos)

Beijos abraços
Renata

Bom Dia de Hoje sempre!

Franzé Oliveira disse...

Muito trabalhado, bonito, porém chato de ler.