domingo, 15 de março de 2009

O Trabalhador


-Ai, meu Deus, que é isto?!...
Coisa nova que eu conheço!...

Trabalhador em trabalho fincado,
Calos de insónia na noite perdida,
Amealhador ganancioso de riqueza,
Obsessão que passa ao lado da vida,
Avarento de miserável pobreza!


Segou mil searas infecundas,
Por cada seara fez mil vencilhos,
Com que atou a fome de seus filhos,
Míngua de pão em cicatrizes profundas!


Trabalhou com afinco viciado,
Em toda uma vida sem descanso,
Agonia de homem atraiçoado,
Em seu mortal leito de corno-manso!

Trabalhou o louco na loucura do medo,
Promessa de ouro e escravo prometido,
Escravo da morte que lhe aponta o dedo,
De ser escravo por ele mesmo vencido!

Nas suplicias despedidas frementes,
Brama vento das searas revoltadas,

Delírio febril por mil espigas roubadas,
Pelos mil negros corvos pertinentes!...

-Ai, meu deus, que é isto?!...
Coisa nova que eu conheço,
Tão igual ao que nunca vi,
Mais poderosa do que Cristo!..


.-Infâmia vil de um tropeço,
Que não vendo nada em si,
Tropeça em todas as almas;
E, vegetando ele aqui,
Caindo fraco sobre o destino,
Onde caminhando nas calmas,
Sente o olhar alcalino,
Do adeus, da imediata saudade,
E arrepende-se do nada e do tudo,

Não compreendendo que na verdade,
O universo num grito mudo,
Ordenou que dele houvesse piedade!


Em Seara alguma ficou seu nome,
Nem ócio algum morreu de fome!

6 comentários:

Fragmentos Intemporais disse...

Divaguei nas suas palavras que me levaram para além de todos os limites...

Beijo-o com carinho *

Anónimo disse...

Is there any body in there? sorry.

KrystalDiProsa disse...

Comfortably Numb (Gilmour, Waters)

Hello?
Is there anybody in there?
Just nod if you can hear me.
Is there anyone at home?
Come on, now,
I hear you're feeling down.
Well I can ease your pain
Get you on your feet again.
Relax.
I'll need some information first.
Just the basic facts.
Can you show me where it hurts?

There is no pain you are receding
A distant ship, smoke on the horizon.
You are only coming through in waves.
Your lips move but I can't hear what you're saying.
When I was a child I had a fever
My hands felt just like two balloons.
Now I've got that feeling once again
I can't explain you would not understand
This is not how I am.
I have become comfortably numb.

O.K.
Just a little pinprick.
There'll be no more aaaaaaaaah!
But you may feel a little sick.
Can you stand up?
I do believe it's working, good.
That'll keep you going through the show
Come on it's time to go.

There is no pain you are receding
A distant ship, smoke on the horizon.
You are only coming through in waves.
Your lips move but I can't hear what you're saying.
When I was a child
I caught a fleeting glimpse
Out of the corner of my eye.
I turned to look but it was gone
I cannot put my finger on it now
The child is grown,
The dream is gone.
I have become comfortably numb.

LUZIMAR disse...

Linnnnnnnnnnnnnnnnnnnnndop demais seu cantinho amei.


beijos

Helena Paixão disse...

Uma fantástica descrição de um viciado no trabalho e na carreira (pelo menos é assim que interpreto este teu post). Gostei de ler!

Bjs e abraços :-)

Daniel Savio disse...

Sempre haverá algumas compulsões que estaremos atrelados, mas mais poderosa que Cristo eu acho dificil...

Fique com Deus, menino.
Um abraço.