terça-feira, 1 de junho de 2010

Heteronomia Administrada (Parte I)


Hoje apetece-me afogar uns vocábulos,
Na orgulhosa trampa evacuada,
Por esses pobres poetas de vergonha compensada,
E esfregar-lhes alguma poesia apodrecida em estábulos,
Por cavalgaduras sem lugar de heterónimos retábulos,
Erguidos em ombros por burros justiceiros sem espada,
Descarados Juízes deles mesmos de uma justiça engraxada,
Defecando diarreias longas na ponta de cultos venábulos,
Em caçadas estratégicas de uma hipocrisia disfarçada!...

Hoje apetece-me mergulhar na blogosfera,
Navegar em meia noz com moscadas velas de poesia,
Ou fazer um barco com uma página de perfeita ironia,
Pintando metáforas castanhas nas caídas folhas de primavera,
Que flutuam nas ondas quadradas de uma poética quimera,
Filha de Sol Triangular em água de rosas de perfumada maresia,
Rendas de luz em pontos abertos trabalhados na luz do dia,
Círculos vazios de noites encandeadas por poética atmosfera,
Iluminadas consciências de apagada consciência sincera!

Hoje apetece-me caçar grifos disfarçados de poetas,
Fazê-los engolir sapos e gordas raposinhas de capoeira,
Servi-lhes caldinhos de galinha em poesia fina de Profetas,
Empanturrá-los com casamentos entre a inocente cegueira,
E os prematuros nascimentos da culpa morta ainda solteira,
Oferecer vaidades depressivas a administradoras secretas,
Prescrevendo anti-depressivos de heteronomias indirectas,
Ensinando a tapar o Sol com o arco ridículo de uma peneira!

Hoje apetece-me sentir Pena de encasuladas Bonecas,
Libertando tristes crocodilos encarcerados numa lágrima singela,
Tão solitárias prisioneiras de palavras perdidas em bibliotecas,
Que choram comentários hipócritas de lágrimas analfabetas,
E penso que ela pensa como
É triste ser igual a tantas outras flores murchas de lapela,
E descobrir que não sabe qual delas é ela!
***
Publicado por um heterónimo de Krystal,
Um coração puro de auréola celestial;
...hehehehehehehe...
Não perguntem se é um amigo meu,
Pois só sei que não sei qual deles sou eu!..

5 comentários:

epee disse...

Aloha!

Em Uni-versos de mares di[V]ersos navega DiVerso. Contendo água em pote cristalino inaugura junho em vela 'blog' e revolto em ondas que não explicam, talvez lá se justifiquem, sob o mestre dos mestres, 'arrebenta'.

Na 'marola', descodificamos heteronímias, mas também 'boiamos'.

Em 'front side' o navegador avisa que a "Parte' é 'I" e me pergunto, se 'rabudo' a comentar, se aguardo a 'série' ou se fico à deriva em 'alto-mar'. Ainda não sei. O mar não está pra peixe [só pra pescadores]. O 'point' de Krystal é transparência lúcida (e lúdica), onde qualquer deslize favorece a 'jaca' e a apneia é fatal. Se protagonista, se plateia, ou espectadora, também não sei. Em 'flat' refletimos honesta e disciplinadamente e assim validamos a aprendizagem, no reconhecimento dos erros cometidos.

O espaço de DiVersoKrystal é 'glass' e mesmo sob alguns heterônimos, em face única e devidamente "Administrada", DiVerso é VErso à auto-crítica e REverso ao auto-elogio, o que o diverge da 'blog'osfera.

Concluo que tempo é comedimento indispensável ao conhecimento.




//@.
Admito ser 'prego' em muitas ocasiões e que vez em quando ainda 'quebro-cocos' por aí.

epee disse...

E todos a postos, se a maré não está pra peixe os pescadores que se salvem como puderem! Cada qual em seu mesmo jeito. Em coro sentados à espera de de um comentário que o diga que seu texto é 'brilhante' ou 'lindo'! ou 'gostei muito'. A hipocrisia do retorno a contar em estatísticas que na verdade, subestimam até a inteligência de quem não a tem!

Seguidores, comentadores e números! Quem dá mais? Quantos temos? Quem ganha? Perdedores não contam! Perdedores não somam! A conta é de multiplicar. 'Sigam-me os bons', há quem o diga. E os ruins?!

"CTRL C" e depois no "CTRL V", qualquer coisa entre aspas, quando há dignidade de se usar as aspas, qualquer linha que nada diga senão a coisa dita pelo autor em outra ocasião e alguém comenta: "maravilhoso!". É! maravilhoso sim! a cara de pau, ou pra corresponder à qualquer expectativa, diria, a falta de senso! Porque é justo que falta, senso e contra-senso.

Não vou pregar aquele discurso idiota de que nunca o disse, já! Já o fiz, já o disse e já comentei em espaços que não valia nada a pena. E admito que corria atrás de comentários e de comentadores, de números. Nada a melhor, nada a pior. Mas que em hipótese alguma me coloca em posição de igualdade, mesmo porque duvido muito que alguém gostaria de ser pelo menos parecido comigo. Na conta do cada qual, onde por mais se queira, ninguém é igual. E concluo, feliz da vida que sorte minha.




//@.
Em relação ao comentário anterior, gostaria de me justificar a você como administrador do blog:

O espaço de KrystalDiVerso, por seus poemas e seus 'wallpapers' me possibilita a liberdade de construir um lugar, imaginariamente, qualquer lugar, onde do poema, há a poesia e na poesia a beleza que se faz na viagem, que muitas vezes, me permito a ousar.
"Heteronomia Administrada" levou-me ao mar aberto, com algumas ondas, umas propícias, outras não, até pelo tema e acabei utilizando a linguagem dos surfistas.
Assim, me desculpo, se por acaso não fui suficientemente clara e
abaixo deixo seu significado:

.Aloha - Saudação havaiana de boas vindas.
.Marola - Parte mais rasa do mar e com ondas menores
.Arrebentar - Se sair muito bem em uma determinada situação.
.Rabuda - Roubar uma onda.
.Point - Qualquer local ou lugar que as pessoas considerem interessante.
.Jaca - O cara que fica horas para pegar uma onda e quando consegue leva um caldo.
.Flat - Mar liso, sem ondas.
.Glass - Liso, água limpa e transparente, dia de ondas perfeitas, sem nenhum vento.
.Prego - Surfista que não sabe pegar onda muito bem.
.Quebra-coco - Onda oca e rápida que se forma depois da onda principal estourando bem próximo da praia.



Há quem seja perfeito e há quem tente alcançar essa perfeição. Mas há também quem não se preocupe nem um pouco com isso.

Agradeço qualquer coisa que não seja a dizer... lindo! sem querer dizer dizendo... A coragem é mesmo uma virtude que poucos sabem como desfrutá-la.

Vieira Calado disse...

É preciso ser-se sempre EU!

Bom fim de semana.

Um abraço

AFRICA EM POESIA disse...

KRISTAL

li com atenção opost deixado no meu "cantinho".
Tenho escrito muito sobre cianças. Tenho gritado a minha revolta ou inquietação...

Estou atenta aos meus próximos...

Nunca tinha visto por este prisma mas infelismente...é a pura realidade.

Obrigada pela maneira de ver este problema quase pior que (cancro)---


Um beijo

CRIANÇA DE LONGE



Criança...
Criança de longe...
Criança sofrida...
Criança mal tratada...


Tanto sofres...
Tens o teu dia...
Tens os teus direitos...
Mas...


Apenas em papel...
Pois a sociedade...
Nada te dá...
Não te protege...
E muitas vezes...


Pobre criança...
Vemos...
Que te deixamos morrer!...


LILI LARANJO

poetaeusou . . . disse...

*
amigo,
a liberdade da escrita,
permite inventar palavras,
fingir, dar cor e denegrir
a vida e divagar nos textos,
como tu tão bem fazes !
,
conchinhas, deixo,
,
*